Evangelho no Lar

1. Preparação

Primeiro marcamos dia e hora da semana fixo, apropriados para nós e nossos familiares, conscientes de que este é o momento de intimidade da família com Jesus, por exemplo quarta-feira das 20:00 às 21:00 horas. Todos podem participar, inclusive as crianças. Se o telefone ou campainha tocarem, atenderemos com delicadeza e diremos que estamos ocupados com nossos estudos e que após tornaremos a ligar, ou convidaremos os que chegaram a entrar e participar. Qualquer um pode coordenar essa atividade mas é aconselhável que seja a pessoa que tenha mais afinidade com a mesma.

2. Prece inicial

Inicia-se a reunião com uma prece simples e espontânea. Deve-se fazer silêncio interior e mentalizar a figura de Jesus, equilibrando, assim, a mente para sintonizar-se com o Plano Maior.

Pode-se fazer a leitura, sem comentários, de uma página de um livro (por exemplo: Pão Nosso, Fonte Viva, entre outros).

3. Leitura do Evangelho

Faz-se a leitura de “O Evangelho Segundo o Espiritismo” começando da introdução. Lê-se um pequeno trecho em cada reunião, calmamente, para que todos possam entender e comentar.

4. Comentários sobre o texto lido

Os comentários deverão ser breves, feitos por todos, e cada um expõe o que entendeu da leitura, com simplicidade, sem fugir do assunto. Criticar pessoas ou religiões, ou fazer comentário negativo a respeito não é o objetivo.

Comentar somente o texto lido, buscando a essência dos ensinos com vontade e fé, guardando-os para futura aplicação. Certamente, os Mentores Espirituais estarão ajudando os presentes a compreenderem a lição, a fim de que a assimilem com mais facilidade.

Deve-se marcar onde a leitura do Evangelio segungo o Espiritismo foi interrompida para continuar desse ponto, na próxima semana.

5. Vibrações

Eis o ponto culminante da reunião, em que o participante se converte em doador.

Vibrar é doar, e todos nós temos algo de bom a dar em favor do próximo: um bom pensamento, uma palavra de carinho, um sentimento bom que enviamos, tudo isso é doação e, portanto, caridade.

Destacar um participante da reunião para dirigir as vibrações, com tonalidade de voz moderada, os outros acompanharão com o pensamento, procurando doar amor, paz, saúde, equilíbrio.

A importância da vibração está no impulso mental que é dado, na vontade firme e sincera de ajudar, na dedicação e amor aos semelhantes e no poder da fé ardente e confiante na ajuda do Alto.

Neste momento, todos devem acomodar-se bem nas cadeiras (ou no lugar onde estiverem sentados), silenciar, respirando profundamente, deixar a mente livre de pensamentos do dia-a-dia e mentalizar a Figura de Jesus, buscando a harmonia e a paz possível pela manutenção da serenidade, e, nesse pensamento harmonioso, desprendemos ondas de paz, amor e esperança, começando as vibrações.

Enquanto o(a) companheiro(a) profere as vibrações em voz alta, nós, em pensamento, sempre ligados a Jesus, vamos envolvendo, em nossas irradiações, as pessoas que estão sendo mencionadas.

6. Prece de encerramento

Ao final, proferir a prece também simples e espontânea, agradecendo ao Senhor da Vida e ao Plano Espiritual que deram sustentação ao Evangelho num clima de paz e harmonia.

7. Recomendações

– Evitar manifestações mediúnicas de Espíritos;

– Pode-se colocar água para ser beneficiada pelos Protetores Espirituais e, após, repartida entre os participantes.