Obediência com resignação

O equilíbrio e a harmonia resultam da obediência às leis que regem a vida.

A sinfonia harmoniosa depende da submissão dos instrumentos à pauta e à regência.

A saúde é consequência da obediência do espírito às conjunturas da evolução.

A obediência decorre do conhecimento dos deveres em relação aos objetivos da existência humana.

Mas obediência não é receio submisso, nem resignação é indiferença, pois luta é sempre um desafio da evolução.

A rebeldia é processo de ação em faixa primitiva, enquanto que a obediência é conquista da razão esclarecida.

O bruto reage; o sábio age. O primeiro agride, o segundo elucida.

Não te revoltes, se as coisas diferem de teu desejo. A realidade é consoante deve ser e não conforme a cada qual apraz.

A obediência liberta; a resignação sublima a alma. Uma vem do conhecimento e a outra do sentimento.

Livro: Ementário EspíritaPsicografia de Divaldo Pereira Franco, ditado pelo espírito de Joanna de Ângelis.