Ano Novo, ideias novas

“Realmente, a tradição assevera que Ano Novo, projetos novos. É um período de dar balanço, balanço na nossa existência, de examinar aquilo que nós fizemos, catalogando as boas e as más ações. Termos a coragem de nos enfrentarmos a nós mesmos, e de verificarmos afinal, que não são ou outros os culpados do nosso insucesso.

Esse mecanismo psicológico de transferência de responsabilidade, é-nos muito comuns, principalmente quando estamos na chamada infância da emotividade. Sempre a culpa é dos outros, e quando não temos a quem culpar, a culpa é do Governo, ou então, a culpa é de Deus; e sempre nos eximimos de assumir a responsabilidade.

O Ano Novo, portanto, é uma oportunidade muito agradável de fazermos reflexões.

(…) Ano novo, ideias novas. Retificar os erros e programar os acertos.

Todos nós somos muito susceptíveis nos equívocos, afinal a matéria é como um véu que bloqueia momentaneamente as nossas lembranças do mundo espiritual, que “apagam” as recordações do mundo de onde viemos e do espírito (…).

Neste ano novo, refaçamos os nossos caminhos. Neste novo ano, retemperemos o nosso ânimo e procuremos situar-nos dentro de um clima de compaixão, de fraternidade, porque todo o bem que fizermos a outrem, a nós próprios faremos o bem.

Feliz Ano novo!

por Divaldo Pereira Franco
Programa Transição 117 – Ano Novo, Ideias Novas