Agora mesmo

Se eu fosse esperar melhores condições espirituais para servir, até o presente momento eu não teria começado….

Chico Xavier

Transcrevo caro leitor, parte do “currículo” de dificuldades e lutas do Chico Xavier, como anotado por um de seus amigos.

Uma infância sofrida.

Doente dos pulmões aos doze e aos quarenta anos.

Gravemente enfermo de um olho desde 1931.

Cinco cirurgias de alto risco.

Dois enfartes.

Sessenta anos de trabalho pela madrugada afora.

284 livros psicografados nas horas em que podia estar descansando.

Mais de 10 milhões de exemplares vendidos sem nunca haver recebido um centavo de direitos autorais.

Sofreu todos os tipos de provações.

Perseguido, caluniado, ironizado, traído, nada fez com que desistisse da tarefa.

Ao cabo da existência física de Chico, mais de 420 livros foram publicados, em uma impressionante média de mais de cinco livros por ano, tudo isso sem prejuízo de suas ocupações profissionais e familiares, e ainda por cima gozando de uma saúde precária.

Chico tinha para não dar certo. Mas deu. Deu certo porque ele nunca esperou que sua situação de vida melhorasse para realizar a tarefa a que havia-se proposto.Chico começou de onde estava e com o que tinha. Narram alguns de seus biógrafos, que, não dispondo de ambiente dentro do lar para tarefas mediúnicas, Chico chegou a psicografar algumas vezes no banheiro de sua casa, pois lá conseguia algum ambiente mais propício aos seus labores de intercâmbio com o mundo espiritual.

Hoje, vemos muitas pessoas aguardando uma situação de vida mais favorável para se lançarem de sua metas. Provavelmente, elas irão desencarnar sem saírem do mesmo lugar.

Nestes minutos com o Chico, cuidemos de dar o primeiro passo em direção aos nossos objetivos, não deixando para amanhã a tarefa que nos cabe realizar hoje.

Livro: Minutos com Chico Xavier por José Carlos de Lucca.

Anúncios