A morte não existe

A morte é o ato pelo qual nós nos libertamos do corpo material que nos serve de instrumento durante nossa vida na Terra.

Quando nascemos, nós nos encarnamos; quando morremos, nós desencarnamos.

Nós não morremos nunca porque somos espíritos imortais; o que morre é o nosso corpo.

Logo que desencarnamos, o nosso espírito, que é nós mesmos, começa a viver a vida espiritual e o nosso corpo é transformado pela natureza.

Terminado o tempo da nossa encarnação, devemos voltar para o mundo espiritual.

O corpo começa a enfraquecer-se e os laços que prendem o espírito ao corpo se desatam. Nosso anjo da guarda e todos os espíritos que nos estimam vêm receber-nos e ajudar-nos a nos libertar do corpo material.

Imediatamente eles nos ensinam a dar os primeiros passos no mundo espiritual. Toda nossa existência se desenrola diante de nós e nossa consciência nos mostra o bem e o mal que fizemos.

Se a nossa vida foi má ficaremos presos às regiões do espaço próximas à Terra onde o remorso nos fará sofrer até que o Pai nos perdoe.

Se a nossa vida foi boa, partiremos com nossos amigos para as regiões da luz e da felicidade. Enquanto isso, aqui na Terra sepultam o nosso corpo material.

Como estamos vendo, a morte é uma transformação feliz, principalmente se tivermos o cuidado de fazer o bem.

Não há motivos para choros, nem para lutos, nem para desesperos ou tristezas. Todos nós desencarnaremos e depois de desencarnados ficaremos reunidos no mundo espiritual.

E todos juntos iremos receber o prêmio de nossas boas ações das próprias mãos de Jesus.

Livro: 52 Lições de Catecismo Espírita por Eliseu Rigonatti.